Foto - CBA - DivulgaçãoV

André Negrão e Felipe Fraga levam Brasil ao pódio nas 24 Horas de Le Mans

Foto – CBA – Divulgação

E teve Brasil no pódio na 89ª edição das 24 Horas de Le Mans, realizada no último final de semana (21 e 22). Com seis representantes no grid, o país foi ao pódio com André Negrão, terceiro colocado na classe principal, dos hipercarros, e Felipe Fraga, que terminou em segundo na GTE-Am.

A vitória na prova mais importante do endurance mundial ficou com a Toyota Gazoo Racing, que confirmou seu favoritismo, vencendo pela quarta vez, agora com o trio Mike Conway, Kamui Kobayashi e Jose Pexito Lopez, que liderou praticamente de ponta a ponta com o carro #7. A marca japonesa ainda garantiu a dobradinha, chegando em segundo com Sebastien Buemi, Kazuki Nakajima e Brendon Hartley.

Na terceira posição, Negrão ajudou a Alpine a conquistar o último lugar no pódio dos hipercarros, tendo como companheiros Nicolas Lapierre e Matthieu Vaxivière. Foi o quarto pódio do brasileiro na história das 24 Horas de Le Mans, após duas vitórias e um terceiro lugar na categoria LMP2.

Ainda nos hipercarros, Pipo Derani também conquistou um grande resultado e finalizou logo atrás do trio da Alpine, em quarto lugar. Foi a sexta participação do piloto paulista na prova, desta vez a bordo do novo Glickenhaus 007 LMH e tendo como companheiros Olivier Pla e Franck Mailleux.

Na categoria LMP2, Felipe Nasr foi obrigado a abandonar a disputa, perto da 20ª hora, após uma quebra de motor Gibson, que equipava o Oreca 07 #83 da Risi Competizione. Na GTE Pro, Daniel Serra – a bordo de uma das Ferraris da equipe AF Corse, terminou a prova na quinta posição, ao lado de Miguel Molina e Sam Bird. O trio enfrentou alguns problemas e ainda teve um pneu furado durante a disputa. Na GTE AM, Fraga levou o Aston Martin #33 ao pódio, ao lado de Ben Keating e Dylan Pereira. Mas antes de confirmar o segundo lugar, a equipe também passou por alguns “sustos”.

“Muitas coisas aconteceram ao longo da corrida. Eu estava em P1, 1min30s na frente do segundo e tinha algum resto de peça de algum carro na pista. Aí o carro que estava na minha frente bateu a quase 300 km/h no muro e eu vim atrás, pegando um pouco desses pedaços de fibra de carbono na pista. Isso furou os dois pneus do carro e eu bati o carro em uma barreira de pneus”, contou Fraga, que conseguiu levar o carro de volta ao box.

“Eu tinha certeza que a corrida tinha acabado para gente, mas aí eu consegui trazer o carro pro box e o pessoal trocou os dois pneus, trocou o difusor traseiro e voltamos para a corrida. Conseguimos continuar andando bem, demos sorte com um safety car e terminamos no pódio após imprimir um bom ritmo de corrida”, lembrou.

Esse é o segundo pódio de Fraga na categoria GTE-Am no WEC (Campeonato Mundial de Endurance). O brasileiro, que pilota um Aston Martin Vantage na equipe TF Sport, também terminou na segunda colocação na etapa de abertura em Portugal. “Eu estou bem feliz com o momento e as oportunidades que estou vivendo em 2021. A temporada tem sido de muita evolução e só tenho a agradecer a todos que me ajudam diariamente a estar aqui. Agora o objetivo é continuar somando pontos aqui no WEC em busca de terminar o campeonato em uma boa colocação”, completou

Também correndo pela GTE-Am, Marcos Gomes abandonou as 24 Horas de Le Mans na terceira hora da prova, após um acidente com o Aston Martin #98.

Por: Redação

Compartilhar

Além disso, verifique

Sindicato internacional de jogadores processa Fifa por Super Mundial de Clubes

Representantes de atletas do futebol inglês e francês entram com ação contra a entidade máxima …