Foto - Washington Alves (LightPress-CBLP)

Brasil começa a participação no Campeonato Mundial Adulto nesta terça-feira (14)

 

Foto – Washington Alves (LightPress-CBLP)
Tudo pronto para a estreia brasileira no Campeonato Mundial Adulto, em Tashkent, capital do Uzbequistão. O torneio foi iniciado na última terça-feira (7), mas o Brasil só tem a sua caminhada inaugurada a partir desta terça-feira (14), dia em que Laura Amaro vai à plataforma para competir nos 76kg e, Marco Túlio Gregório, nos 96kg. Outra representante do Brasil, Amanda Schott, entra em ação na próxima quinta-feira na competição para 87kg.
A expectativa é de um bom torneio dos três atletas, que têm algo em comum: todos vêm de uma grande performance no Campeonato Pan-Americano Adulto, que aconteceu em Guayaquil, no Equador. Os três saíram medalhados da competição continental. “A motivação desses meninos por um resultado é sensacional. Estão sendo 100% dedicados aos treinos. O desempenho nessa reta final está muito bom, estão bem preparados e prontos para conseguirem os resultados que esperamos deles”, reconhece o técnico da Seleção, Dragos Stanica.
Marco Túlio Gregório foi ao pódio em três ocasiões na categoria para 102kg (uma acima da que vai disputar no Mundial): prata no total e no arranco e bronze no arremesso. As marcas do mineiro foram 355kg no total, 165kg no arranco e 190kg no arremesso.
Apesar da boa fase, o brasileiro não terá vida fácil. Os três medalhistas da Olimpíada de Tóquio estarão no Mundial, um inclusive na mesma bateria de Gregório. Fares Elbakh, do Catar, que foi ouro no Japão ao cumprir 402kg, e Keydomar Vallenilla Sanchez, da Venezuela, prata ao levantar 387kg, estarão no grupo A, enquanto Anton Pliesnoi, da Geórgia, bronze ao levantar 387kg, compete na bateria B. “Estou esperançoso que o Túlio entre no top 10. A expectativa é que ele faça o melhor resultado da vida dele”, adianta Stanica.
Laura Amaro também vive uma boa fase. Ela fez a sua estreia em competições internacionais no Pan-Americano Adulto e já saiu do Equador com duas medalhas no evento para 76kg, uma prata no arranco e um bronze no total, com boas marcas: 106kg no primeiro movimento e 236kg na soma.
As adversárias a serem batidas no Mundial são a sul-coreana Suhyeon Kim, que tem o maior peso de entrada (253kg), a russa Iana Sotieva (250kg de entrada) e a sul-coreana Min Ji Lee (248kg). A brasileira estabeleceu 240kg de peso de entrada. “A Laura tem um grupo bastante difícil, mas ela luta claramente por medalha. Acho que está bem preparada para isso. Vai depender muito do desempenho e da estratégia que vamos executar na hora”, avisa o técnico da equipe brasileira.
Quem vive uma situação parecida é Amanda Schott. Ela, que está no grupo A dos 87kg, vai para o seu segundo torneio internacional da carreira e em seu debute saiu com vários pódios no currículo. A brasileira levou medalha em três ocasiões nos 81kg (categoria não disputada no Mundial), em todas foram faturadas a de bronze. Ela levantou 226kg, sendo 105kg no arranco e 121kg no arremesso.
A briga pelo pódio promete ser interessante. Em Tashkent, vão competir a mongol Ankhtsetseg Munkhjantsan, a russa Dariia Akhmerova e a atleta da casa, Tursunoy Jabborova, em que as duas primeiras estabeleceram 255kg, e a terceira, 247kg de peso de entrada. A brasileira começa com 240kg como carga inaugural

 

Por: Redação
Compartilhar
Spread the love

Além disso, verifique

Clima tenso! Torcida do Fluminense realiza protesto em acesso ao CT Carlos Castilho

Jogadores que passaram pelo local foram cobrados NETFLU/Por: João Victor Padela   O Fluminense é o atual …