O ex-governador João Doria Reprodução/Governo do Estado de São Paulo

Para Doria, ‘ninguém tem direito de desmerecer’ as prévias

O ex-governador afirmou ainda que ‘não conversou e não conversa’ com nenhuma outra legenda, numa sugestão de que não pretende mudar de partido, mesmo diante da pressão interna por sua desistência da disputa presidencial

LeiaJá/Por: Estadão Conteúdo
O ex-governador João Doria
Reprodução/Governo do Estado de São Paulo

Pressionado por partidos da terceira via a desistir de sua pré-candidatura ao Palácio do Planalto, o exa8 –governador João Doria defendeu ontem, ao falar para filiados do PSDB, o resultado das prévias que definiram seu nome como presidenciável da sigla. “Dezoito mil pessoas votaram em nosso nome e vencemos as prévias. Ninguém tem o direito de desmerecer, desqualificar e não atender o anseio daqueles que fazem o nosso partido, vocês, militantes do PSDB”, disse Doria durante visita a Goiânia (GO).

O ex-governador afirmou ainda que “não conversou e não conversa” com nenhuma outra legenda, numa sugestão de que não pretende mudar de partido, mesmo diante da pressão interna por sua desistência da disputa presidencial. “Não tenho, não tive e não terei outro partido”, declarou.

Nesta semana, os presidentes de PSDB, MDB e Cidadania deram aval ao nome da senadora Simone Tebet (MDB-MS) como candidata única desses partidos na chamada terceira via. A indicação, no entanto, ainda precisa ser referendada pelas executivas nacionais das legendas. O ex-governador de São Paulo resiste e tenta se manter como presidenciável.

Questionado ontem por jornalistas, em Trindade (GO), se aceitaria ser vice na chapa presidencial de Simone Tebet, o tucano afirmou apenas estar “dialogando”. “Estamos dialogando, sempre conversando. O diálogo é a base da democracia”, disse Doria.

‘PAZ’

Acompanhado do ex-governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB), Doria afirmou que se reunirá amanhã com o president e nacional do PSDB, Bruno Araújo, em São Paulo, para discutir a viabilidade de sua candidatura. “Com paz e entendimento se faz a boa política”, afirmou o ex-governador tucano, que já sinalizou com a possibilidade de recorrer à Justiça para garantir sua participação na disputa à Presidência em outubro.

Anteontem, PSDB, MDB e Cidadania divulgaram nota conjunta para reforçar a necessidade de união das siglas. O comunicado cita falas antigas de Simone Tebet e de Doria, em que se diziam dispostos a participar do processo de escolha de um candidato único. No entanto, o nome da senadora emedebista já é tido pela cúpula dos partidos como o representante da articulação. O próprio PSDB, em grande parte, defende que a aliança partidária se sobrepõe ao resultado das prévias vencidas pelo ex-governador paulista.

APOIO

Doria tenta aglutinar apoio dentro do próprio partido. Em Goiás, o presidenciável conta com o aval das lideranças do Estado, representadas por Perillo. “Eu apoio o candidato do meu partido, defendo que o PSDB tenha nome nas eleições e não vou apoiar um candidato que não seja do PSDB”, disse Perillo à imprensa. Para o ex-governador de Goiás, o desrespeito às prévias “enfraquece” a sigla.

Compartilhar
Spread the love

Além disso, verifique

Após liberação do Senado, Lira estende folga a todos os deputados em semana de São João

Dispensa de registro será autorizada entre os dias 24 e 28 de junho Rebeca Borges, …