Ibama tem mais de 1400 vagas em vários estados do Brasil (Crédito: Fernando Augusto/ Ibama)

Concursos com inscrições abertas têm milhares de vagas; remuneração chega a R$ 32 mil

ISTOÉ/Da redação
Ibama tem mais de 1400 vagas em vários estados do Brasil (Crédito: Fernando Augusto/ Ibama)

Este final de mês de maio conta com mais de 150 concursos abertos em todo o país, oferecendo mais de 20 mil vagas com remuneração que pode chegar até R$32 mil.

O processo com a maior remuneração mensal é o do Tribunal Regional da Quarta Região, no Rio Grande do Sul, que conta com 20 vagas abertas para ensino superior. As inscrições começaram no último dia 20 de maio e vão até o próximo dia 20 de junho. Mais informações podem ser vistas aqui. 

Já o processo para as 5 vagas no Ministério Público do Sergipe, para o cargo de Promotor de Justiça Substituto, está com inscrições abertas até o próximo dia 30 de maio e vai pagar até  R$ 30.404,42. Mais informações podem ser consultadas aqui.

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas também tem concurso com inscrições abertas até o dia 10 de junho. As oportunidades são para pessoas com ensino médio e superior completos e a remuneração chega a R$ 6.883,29.

O Ibama conta com mais de 1400 vagas em dois concursos com inscrições abertas para ensino fundamental, médio e superior para atuar nas Brigadas Federais de Incêndios. O primeiro é para 359 vagas nos estados do Amapá, Minas Gerais, Mato Grosso, Pernambuco, Acre, Bahia, Ceará, Pará, Piauí com remuneração de até R$ 4.848,00. As inscrições para esse processo terminam no dia 10 de junho e podem ser feitas aqui.

O segundo é para 1.143 vagas nos estados do  Acre, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Piauí, Pará, Rondônia, Tocantins, Ceará, Pernambuco e Rio de Janeiro. As remunerações vão até  R$ 6.060,00 e o prazo para inscrição termina no dia 1º de julho.

Compartilhar

Além disso, verifique

Lula diz que ministro indiciado pela PF tem direito de provar inocência

Presidente deve conversar em breve com Juscelino Filho, que nega irregularidades e afirma esperar amplo …